O Museu do Louvre, em Paris, é considerado o museu mais visitado em todo o mundo, com cerca de 8,9 milhões de pessoas a explorarem seu interior a cada ano. A razão de tantos visitantes é a combinação de múltiplas e inúmeras coleções, com a beleza da arquitetura, por dentro e por fora. Dividido em 8 departamentos, cada um com várias seções, passear por ele possibilita apreciar obras de valor incalculável, histórico, ou artístico.

Planejando a visita

Nem só o Louvre é famoso. As filas de acesso também são faladas nos quatro cantos. Por vezes, antes de conseguir o bilhete de entrada, é necessário estar 1 hora, ou mais, à frente da pirâmide. Nada surpreendente, já que a visitação diária pode alcançar cerca de 15 mil pessoas. Porém, o que a maioria não sabe é que existem mais 4 entradas. Para fugir da fila, tente o acesso na Porte des Lions, ou a leste, no Pont Royal, também no número 99, da Rue du Rivoli, pelo Arco du Carousel, ou, ainda, diretamente da estação de metro Palais Royal-Musée du Louvre (use a plataforma na linha 1). Além disso, se não estiver preocupado em pagar alguns euros a mais, poderá comprar seu bilhete antecipado em lojas como a FNAC.

A entrada para este museu custa 9 euros. Porém, se optar por fazer a visita após 18 horas, seja numa quarta, seja numa sexta-feira, o valor é reduzido para 6€, sendo que o museu permanece aberto até 21h45min. Para aqueles com idade inferior a 26 anos, a entrada é gratuita nas noites de sexta-feira. Para todos, o acesso é grátis no Dia da Bastilha, 14 de julho. É de graça também no primeiro domingo de cada mês. É bom estar ciente que todos os espaços ficam absolutamente lotados nestas ocasiões.

O Museu do Louvre é gigantesco. Dispõe de 35 mil obras de arte para serem apreciadas, e 380 mil objetos para serem vistos. É tão vasto, que é necessário um dia inteiro para conhecer todas as galerias, a um passo que não permitiria ver as obras. Portanto, o mais sábio é fazer um passeio guiado, que pode ser contratado no decorrer do dia, a partir da Pirâmide, na entrada principal. Procure a que mais se adeque ao seu caso, ou estilo, já que podem ser contratadas por língua, para aqueles que vão pela primeira vez, ou para especialistas em arte, por exemplo. É fácil identificar o tipo pelas placas do que está em oferta no dia.

Que visita ao Louvre estaria completa sem uma espreitada à Monalisa? Ou à Vênus de Milo? Saiba que o Louvre costuma mover as obras mais famosas por suas várias galerias. Se não quiser gastar horas intermináveis à caça da obra de Da Vinci, verifique com antecedência qual será sua localização no dia da visita. A informação está disponível no site www.louvre.fr.

Fonte: Nosso Rumo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *